Baixada Santista ganhou quase 50 mil eleitores em 04 anos

Nos últimos quatro anos, a Baixada Santista aumentou de 1.303.982 eleitores (2014) para 1.353.675 em maio passado, quando o prazo se encerrou nos cartórios eleitorais.

Afinal, faltam menos de três meses para o pleito de outubro.

E não faltarão candidatos de olho nos votos dos eleitores da Baixada Santista, que representam cerca de 5% do eleitorado paulista.

Afinal, os nove municípios da Baixada Santista registraram um crescimento de 3,8% no eleitorado entre 2014 a maio passado, último prazo para inscrição nos cartórios eleitorais.

Em números, são cerca de 50 mil eleitores a mais – quantia suficiente para eleger um deputado, dependendo do coeficiente eleitoral.

Em 2018, estarão aptos a votar 1.353.675 eleitores.

Há quatro anos, quando ocorreu a mesma eleição (para presidente, governador, senador e deputados), eram 1.303.982 pessoas.

Em 2016, ano de eleições municipais (para eleição de prefeito e vereadores), o total de eleitores era de 1.332.885.

Portanto, em apenas dois anos, o eleitorado cresceu 1,5% – aumento de  quase 21 mil eleitores.

 

Praia Grande e São Vicente

O aumento deve-se, em especialmente, a Praia Grande, que tem registrado crescimentos acima da média.

Com 51 anos de existência, o município deve já superar Guarujá na próxima eleição, em 2020.

Mas certamente em 2022.

Em 2014, a diferença entre ambas as cidades era de quase 30 mil eleitores.

Atualmente, são menos de 13 mil.

Em Praia Grande, a taxa de crescimento na comparação 2014/2018 foi de 11,2% e entre 2016/2018 impressionantes 6%.

Das nove cidades da Baixada Santista, a curiosidade fica por conta de São Vicente.

Trata-se do único município que registrou queda no eleitorado no período.

Em 2014, eram 254.716 eleitores, número que evoluiu para 2016, com 256.516.

Agora, está menor que há quatro anos (254.020).

Isso significa quedas de – 0,3% e – 0,97%, respectivamente.

Cubatão também registrou queda no eleitorado em relação à eleição passada (2016).

Hoje, são 96.269, contra 97.388 há dois anos.

Mas em 2014, eram 95.203 pessoas registradas no cartório eleitoral do município.

 

Eleitorado regional cresceu quase 50 mil eleitores nos últimos quatro anos

Comparação eleitores x população

Assim, interessante é a comparação entre total de eleitores e o aumento da população.

A Baixada Santista cresceu 3,8% e 1,8% entre 2014/2018 e 2016/2018 – índices semelhantes na comparação com os percentuais do eleitorado.

Porém, está ocorrendo uma natural migração da população entre as cidades, em razão dos custos de moradia, mobilidade urbana e outras questões, como segurança ou desemprego.

Ou seja, isso ajuda a entender se uma cidade está incrementando o seu número de pessoas acima de 18 anos em razão de uma natural migração entre os municípios.

Por exemplo: Praia Grande que ganhou 11,2% e 6% de eleitores entre 2014 e 2016, respectivamente, viu crescer sua população em 7,5% e 3,5% nestes períodos na comparação com os dias atuais.

E ainda: cerca 70% de sua população está apta a votar. Ou seja, é detentora de título eleitoral.

O índice é semelhante ao de Bertioga (71%), outro município da Baixada Santista que tem registrado crescimento populacional bem acima da média.

Foram 11,5% e 5,3% na comparação 2014/2018 e 2016/2018, respectivamente, usando os parâmetros da Fundação Seade.

Por sua vez, Santos tem 80,5% de sua população apta a votar.

Ou seja, tem acima de 18 anos (o total de menores até 16 anos com título eleitoral não é representativo dentro do contexto populacional).

Ou seja, 8 em cada 10 santistas podem votar (não se leva em consideração, porém, os acima de 70 anos e os menores entre 18 e 16 anos, cujo voto não é obrigatório, apesar deles terem título eleitoral).

Por sua vez, o grande recorde, porém, fica com Peruíbe.

Afinal, a cidade do litoral sul paulista tem 64.892 moradores e impressionantes 55.870 eleitores. Proporção de 86%.

Fonte: boqnews.@com

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *