8 dicas para reduzir o estresse dos animais durante as datas festivas

Com a audição mais aguçada que a dos humanos, os animais de estimação podem sentir-se ameaçados de diferentes formas

Reunir família e amigos em casa nas datas comemorativas é sempre bom, mas será que seu cão ou gato estão devidamente preparados para a festança? Com a audição mais aguçada que a dos humanos, os animais de estimação podem sentir-se ameaçados e em pânico.

“Muitas pessoas não recebem ninguém em casa durante o ano inteiro e de repente têm 20 pessoas naquele espaço. Os animais ficam assustados ou mais agressivos, e tentam proteger aquele que consideram ser o seu território e ambiente”, diz o especialista em comportamento animal e treinador Cleber Santos, dono do centro de treino canino brasileiro ComportPet.

O profissional explica que a audição dos cães é dez vezes mais aguçada do que a dos humanos. Se o animal não estiver habituado a fogos de artifício, por exemplo, vai ficar com medo por achar que o barulho é proveniente de algo que está acontecendo dentro no espaço onde se encontra.

Exaltado, o animal pode se assustar ao tentar fugir ou esconder-se, entrando em compartimentos de difícil acesso ou, em casos extremos, saltando da varanda de um prédio, por exemplo.

Segundo Amanda Peres, veterinária da área de Segurança e Confiança da DogHero, o estrondo repentino dos fogos é o problema. “O objetivo é distrair o animal para que este não foque a sua atenção no barulho”, diz, aconselhando os donos a deixarem as janelas e cortinas fechadas, de modo a amenizar o som.

Descubra em baixo algumas dicas para diminuir o estresse dos bichos de estimação durante as datas festivas:

Evite deixar o animal sozinho

“O bicho necessita de alguém de confiança, o dono ou alguém que conheça”, orienta Amanda Peres. Deixá-lo sozinho pode aumentar o estresse e o instinto de fuga.

Acostume o animal com a situação

No caso de fogos de artifício, o treinador diz que há CDs que reproduzem o som dos estouros e podem servir para treinar os animais. Ele recomenda começar o treinamento entre dois a três meses antes das festas.

Feche portas e janelas

Fugir é uma das primeiras reações dos animais de estimação quando estão assustados ou se sentem ameaçados. Os especialistas orientam bloquear as passagens para evitar possíveis acidentes.

Distraia o animal

Santos indica deixar a alimentação do animal para quando o barulho ou a reunião de pessoas ocorrer. Isso irá distraí-lo e fazer com que o bicho associe o som a algo positivo.

Canse o animal durante o dia

Como as comemorações ocorrem, geralmente, no período da noite, a dica favorece a tranquilidade na ocasião. “Ele terá menos energia para tentar fugir ou se ferir”, avalia Santos.

Deixe o animal seguro

Na tentação de fugir, é importante que haja um espaço para que o seu companheiro de quatro patas se sinta confortável. Pode ser a casinha ou um quarto ou divisão da casa onde costuma ficar. Amanda indica deixar os brinquedos ou a comida próximos também e retirar do caminho qualquer objeto que o possa ferir. O mais importante, segundo ela, é deixar o bicho confortável até que se sinta seguro para sair, e sem nunca o forçar.

Use coleira

O artefato pode ser considerado quando muitas pessoas se reúnem na casa. Cleber Santos sugere deixar o animal com coleira por cerca de 30 minutos, até que este fique mais tranquilo e se acostume às visitas. Enquanto isso, é importante deixá-lo livre, não no colo, e apresentá-lo às pessoas ou oferecer algum petisco para gerar uma associação positiva.

Dar carinho nem sempre é o melhor

“Não é indicado, porque o animal vai entender que, quando tiver medo, terá colo. Ele vai ter cada vez mais medo só para ter o colo”, explica Santos. A veterinária diz ainda que dar colo pode ainda transmitir ao animal a mensagem de que ele realmente está em perigo e precisa de ser protegido. ]

Fonte: www.noticiasaominuto.com.br

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *